3.09.2011

Não esqueceremos, não perdoaremos


No dia 7 de março, nós descobrimos sobre o assassinato de uma ativista de moradia de Varsóvia de 64 anos de idade. A seção local da ZSP lançou a seguinte declaração:

O corpo queimado da ativista de moradia Jolanta Brzeska foi encontrado em um bosque de Varsóvia.

Jola lutou apaixonadamente pelos direitos de todas/os as/os inquilinas/os. Ela vivia em um prédio que terminou nas mãos do notório senhorio e especulador Mossakowski, conhecido por seu tratamento desumano das/os inquilinas/os. Ele subiu o seu aluguel para um valor bastante elevado, mas ela contra-atacou. O seu caso ainda estava em julgamento mas ela já tinha uma dívida de mais de 20.000 euros. Mas ela era a única que tinha restado, a única que ainda contra-atacava, a única inquilina restante no prédio.

Jola falou sobre sua situação. Ela falou diversas vezes em reuniões com políticos e administradores de casas, que diziam que tinham familiaridade com o seu caso. Mas não fizeram nada. Ela foi transferida para o especulador como um móvel quando a casa deixou de municipal para ser privatizada e, apesar dela ser aposentada com uma renda limitada, ela não pôde voltar à moradia municipal. Este é o resultado direto de uma política de moradia desumana.

Quem quer que tenha matado ela, ela é a vítima desta política antissocial. E há muitas, muitas outras pessoas cuja saúde e vida são destruídas pela privatização, pela especulação, pela valorização e pelo lucro às suas custas.

Jola, nós não esqueceremos, nós não perdoaremos.

Devido a esta notícia trágica, a ação de ocupação que planejamos para a quarta-feira será adiada e ao invés disso nós iremos agir com outros grupos de moradia para lembrar de Jola.

No comments:

Post a comment